Onde mora a lembrança?

Será que mora no nome da minha mãe que tenho que dar pra minha filha? Mora na lápide, marcando data de vida e morte? Na letra das cartas nunca enviadas? Na culpa? Poderia mesmo ter feito diferente?

Mora na conversa que conta como era uma situação pra quem nunca viveu aquele momento, tentando buscar detalhes?

Será que a lembrança mora dentro do sonho, numa imagem que nunca aconteceu, mas poderia ter acontecido?

Mora no beijo de despedida?

Na música?

Na aflição?

Na alegria?

Na conquista?

Nos encontros?

Mora na imagem, na foto que não se mexe e você vai sempre ter só aquela posição?

Será que a lembrança mora naquela ação que você não lembra direito como aconteceu, mas sabe porque aconteceu? Na intenção?

Mora no trauma? No “eu não quero mais” ou “quero melhor”?

Mora no cuidado, carinho e zelo?

Mora na parte boa ou na parte ruim? 

Onde escuta a voz de novo?

Quando a gente percebe que algumas coisas estão indo embora, onde vamos buscar a lembrança?

Ela mora mesmo na memória?