Um filme antigo, mas sempre atual!

Olá, povo!

Como estão todos?

Fico feliz que a vacinação tenha acelerado e que estejamos encaminhando, cada dia mais perto, para a vida normal! Com abraços, reuniões de amigos e sem medo!

Trago hoje para vocês um filme antigo, de 1999, mas muito atual nas questões que nos trás em seu roteiro! Falo de “O Talentoso Ripley”!

Matt Damon não precisa de apresentações, além de seu um ator maravilhoso, tem talento para escolher os filmes que estrela.

Seu personagem, Tom Ripley, é um garoto inteligentíssimo, talentoso e sombrio! Com vergonha de não ter uma roupa adequada para substituir um músico em uma apresentação, pega emprestado um blazer de uma escola renomada e para ricos. Acaba sendo confundido com um aluno, e, acreditando que Tom estudou com seu filho, pede ajuda para lidar com a rebeldia desde.

Quase que sem querer, Tom aceita a missão que o pai de “seu colega de escola” lhe dá, e viaja para Itália a fim de cumprir essa missão. Trama um plano quase inocente, mas que toma proporções gigantescas e assustadoras, e se mete numa história maluca. E assim o filme se desenrola!

Uma trama inteligente e bizarra, que prende o telespectador, e nos faz torcer por Ripley, mesmo reprovando toda a sua estratégia.

Um filme que apaixona e intriga, e que consegue ter um final surpreendente.

O Talentoso Ripley esta disponível no Telecine Play.

Assistam! Se já assistiu, veja novamente! Vale a pena ver de novo, sempre!

Até outubro, povo! Não deixem de manter os cuidados, a pandemia não acabou.

Forte abraço!

Janaina Alencar.

Vamos de terror!

Olá, povo!

Como estão todos? Espero que estejam bem e em paz, sem descuidar dos protocolos sanitários da Covid.

Hoje a gente vai de terror! Um gênero de filme que as pessoas amam ou odeiam! Eu amo!

O casal Warren já é bem conhecido das pessoas que curtem bons filmes de terror! São filmes baseados em fatos reais, retiradas dos relatos das experiências pessoais dessa dupla. As produções são sempre muito bem elaboradas e protagonizadas por Vera Farmiga e Patrick Wilson, que interpretam Lorraine e Ed Warren, respectivamente.  

O filme de hoje é: “A Invocação do Mal 3: A Ordem do Demônio”. Ainda em cartaz nos cinemas, já está disponível no Now, para quem, como eu, não tem coragem de encarar uma sala de cinema por causa da pandemia.

A Invocação do Mal é hoje uma das principais franquias do gênero. Com efeitos especiais maravilhosos e um elenco incrível, os filmes são sempre muito esperados pelo público.

Apesar de ser o terceiro filme da franquia, suas histórias são independentes, não são continuação uma da outra.

Nesse 3º filme, diferente dos dois primeiros, a veia investigativa do Casal Warren foi bem explorada, pois, diante de um caso bem diferente dos muitos que participaram, esse tem uma pegada paranormal, e não sobrenatural. Uma possessão demoníaca com um objetivo, uma missão, e não somente a possessão de um demônio que vem só pra infernizar e destruir o que conseguir.

É um filme eletrizante, que prende a nossa atenção sem nos deixar respirar, que dá uma ansiedade de nos deixar colados na cadeira!

O filme tem tons sombrios, sempre na penumbra, deixando claro que levaremos um choque a qualquer minuto.

Um ótimo filme de terror, produzido brilhantemente e com um excelente enredo.

Assistam!

Até agosto, povo! Se cuidem!

Forte abraço!

Janaina Alencar.

Uma linda história!

Olá, povo!

Como estão todos? Na expectativa da vacina ou já se vacinaram? Fico muito feliz em ver tanta gente tomando a dose de esperança e alivio que é a vacina da Covid! Uma dose de luz em meio ao tempo sombrio em que vivemos! E, não se esqueçam, mesmo vacinados, é imprescindível que continuem se cuidando, ok?

Vou lhes trazer um filme lindo, que conta uma história de amor e de solidariedade! De empatia e abrigo! Esses sentimentos que nos dão esperança no ser humano! Que nos mostra que existem encontros de almas!

O filme de hoje, é “Rosa e Momo”, disponível na Netflix, com Sophia Loren como atriz coadjuvante, atuando magnificamente!

A história se passa na Itália. Rosa, uma ex prostituta que abriga crianças temporariamente em sua casa. Seu médico, que também acolhe menores em condição de vulnerabilidade, lhe pede que fique algumas semanas com Momo, um pré adolescente complicado e cheio que questões, que parece ser uma criança irredutível e impossível de educar!

Depois de muita resistência, Rosa decide aceitar Momo em sua casa, e a medida que o tempo vai passando, constroem uma relação de confiança, amizade e amor lindíssima! É um filme imperdível! Emocionante! Que aquece o coração!

Preparem a pipoca, a caixinha de lenço e assistam!

Até o próximo mês! Continuem os cuidados! USEM MÁSCARA!

Forte abraço!

Janaina Alencar.

Ainda sobre o Oscar 2021!

Olá, povo!

Como estão todos? Espero que mantendo os cuidados necessários, principalmente agora que estamos tendo um relaxamento no isolamento social, e muitos já devem estar voltando às atividades presenciais, o que requer maiores cuidados!

Esse ano, por causa da pandemia da Covid 19, a 93ª cerimônia do Oscar foi bem diferente. Não aconteceu no Teatro Dolby, em Los Angeles, como ocorre tradicionalmente. A cerimônia deu-se de forma híbrida, presencialmente, com número bem reduzido de participantes, todos testados para Covid e de máscara, na Union Station, em Los Angeles, e por videoconferência a partir das cidades de Paris e Londres. Apesar da mudança, manteve o tapete vermelho e seu glamour!

Hoje trago para vocês mais dois filmes indicados ao Oscar.

Primeiro falarei de “Meu Pai”, um filme que nos trás a história de um senhor de 81 anos, viúvo e que mora sozinho. Acostumado a ser uma pessoa independente, mas desenvolvendo demência a passos largos, não tem noção de sua doença e se recusa a ser auxiliado por uma cuidadora de idosos, fazendo com que sua filha tenha vários problemas com isso.

O filme é estrelado por Anthony Hopkins e Olivia Colmam, que dão show de interpretação! Me atrevo a dizer que foi a melhor atuação de Anthony Hopkins, que inclusive levou a estatueta de melhor ator! Merecidíssimo!

“Meu Pai” foi indicado a 06 categorias: melhor filme, melhor ator (Anthony Hopkins), melhor atriz coadjuvante (Olivia Colman), melhor roteiro adaptado, melhor edição e melhor design de produção. Levou dois Oscar, melhor ator e melhor roteiro adaptado!

É um filme emocionante, tenso, que nos mostra como podemos nos tornar frágeis e vulneráveis! É imperdível! E aconselho a assistam com uma caixinha de lenço à tira colo! Está disponível no NOW.

O segundo filme de hoje é “Uma Noite em Miami”, filme dirigido pela já conhecida e premiada atriz, mas estreante como diretora: Regina King! Foi indicado a três Oscar: melhor ator coadjuvante (Leslie Odom Jr), melhor cação original e melhor roteiro adaptado.

Nos trás um recorte da história de Muhammad Ali, quando ainda se chamava Cassius Clay. É uma ficção. Fala do seu primeiro campeonato mundial de Box, antes de anunciar ao mundo que havia se convertido ao Islã. A produção conta como se deu essa conversão e da sua amizade com Malcom X, Sam Cooke e Jim Brown. Um filme lindo e intenso, de diálogos profundos e interpretações tocantes! Vale muito à pena assistir! Está disponível na Amazon Prime.

Até o mês que vem! Se cuidem!

Forte abraço!

Janaina Alencar.

Vamos de indicados para o Oscar 2021?

Olá, povo!

Como estão todos? Desejo que estejam todos bem, com saúde e se cuidando! A vacina da Covid está mais perto do que longe! Que todos consigamos manter o entusiasmo e a esperança!

Antes de falar sobre os filmes de hoje, quero tecer algumas informações adicionais sobre filmes que já compartilhei com vocês e que estão na corrida do Oscar!

Na coluna de janeiro comentei com vocês sobre “A Voz Suprema do Blues”, que está concorrendo a 05 Oscar: melhor ator, com a indicação póstuma de Chadwick Boseman; melhor atriz – Viola Davis; melhor direção de arte; melhor maquiagem e penteado e melhor figurino.

Na coluna de fevereiro trouxe para vocês “Relatos do Mundo”, que está indicado ao Oscar em 04 categorias: melhor fotografia, melhor produção, melhor som e melhor trilha sonora.

Em março falei sobre Os 7 de Chicago (e que continua sendo o melhor filme visto esse ano!), que vai disputar 05 estatuetas: melhor filme, melhor ator coadjuvante – Sacha Baron Cohen, melhor roteiro original, melhor montagem e melhor fotografia.

A cerimônia do Oscar será dia 25.04.2021, e hoje trago mais dois filmes que estão nessa corrida:

Em primeiro lugar vou lhes contar das minhas impressões sobre “Mank”! Um filme gravado em preto e branco, com uma fotografia e um figurino impecáveis, que tem como protagonista nada menos de Gary Oldman, e que, ainda, conta com outros atores maravilhosos e já bem conhecidos, como: Amanda Seyfried, Lily Collins, Charles Dance, Joseph Cross, entre outros.

O filme, dirigido por David Fincher, conta a tumultuosa história de Herman J. Mankiewicz, no período em que trabalhou para Orson Wells, e que escreveu sua maior obra prima – Cidadão Kane -, e da sua briga com Olson pelos créditos da obra.

O filme é intenso, nostálgico, profundo e lindíssimo. Gary Oldman – Mank, está, como sempre, magnífico em seu papel. Nos mostrando, mais uma vez, a natureza e o brilhantismo com que interpreta seus personagens.

O filme conta com 10 indicações ao Oscar desse ano. São elas: melhor filme, melhor ator – Gary Oldman, melhor atriz coadjuvante – Amanda Seyfried, melhor diretor – David Fincher, melhor trilha sonora original, melhor fotografia, melhor direção de arte, melhor figurino, melhor maquiagem e melhor produção. Está disponível na Netflix. Assistam!

Em segundo lugar, lhes trago O Som do Silêncio! Um filme denso e incrível, que nos faz submergir ao silêncio (embora tenha uma edição de som espetacular). Nos trás várias reflexões sobre a vida, seus desafios e perdas, a total falta de controle sobre ela, ao renascimento, ao poder de adaptação, à resiliência e a capacidade de se reinventar. Um drama com nuances impactantes. Belíssimo!

Está na corrida por 06 estátuas douradas: melhor filme, melhor ator – Riz Ahmed, melhor ator coadjuvante – Paul Raci, melhor roteiro original, melhor montagem e melhor produção. Disponível nas plataformas: Prime Video, YouTube e Now. É imperdível!

Bons filmes e muita saúde para todos vocês!

Forte abraço!

Janaina Alencar.

O melhor filme do ano (até agora!)!

Olá, povo!

Como estão todos nesse período de lockdown? Quietinhos em casa, se protegendo do nosso inimigo invisível? Espero que estejam todos bem e com saúde! E, para ajudar a manter a saúde mental, vamos de 7ª arte para ajudar a passar o tempo em casa?

O filme que trago para vcs hoje, “Os 7 de Chicago”, é sensacional! Tem em seu elenco nomes já conhecidos e incríveis como: Sasha Baron Cohen e Eddie Redmayne, e outros, talvez não tão conhecidos, mas excelentes atores! Dirigido e escrito por Aaron Sorkin, o filme teve várias indicações nas premiações que já aconteceram esse ano: Golden Globe e Critc’s Choice.

A trama é um misto de realidade e ficção, e nos conta a história de um protesto pacifico, ocorrido em Chicago, contra a Guerra do Vietnã, que foi fortemente, e exageradamente, combatida pela policia. Um ano depois dos protestos, os organizadores foram condenados pelo Governo Federal Americano, numa tentativa gritante de transformar os manifestantes em bandidos.

O processo movido pelo Governo Federal americano teve, desde provas forjadas a ocultação de prova da inocência dos organizadores, porque o objetivo era condená-los, transformá-los em párias, sem que eles tivessem qualquer condição de se defender!

As cenas do tribunal, do julgamento dos 7, causa revolta, indignação e nojo! Coisas que acontecem quando nos deparamos com injustiça, racismo e autoritarismo!

O elenco foi escolhido a dedo, pois cada um deles encarnou seu personagem brilhantemente, dando show de interpretação, nos levando a risos e lágrimas.

Façam sua pipoca, acessem sua conta na Netflix e se deliciem com essa maravilha da 7ª arte, porque, sem sombra de dúvida, Os 7 de Chicago foi um dos melhores filmes que vi na vida, e o melhor desse ano, até agora!

Assistam!

Cuidem-se! Usem máscara! Usem álcool gel! Lavem as mãos! Não aglomerem! Protejam-se! Muita saúde, paciência e força para todos vocês!

Forte abraço e até abril!

Janaina Alencar.

Não tem carnaval, mas tem filme!

Olá, povo!

Temos um fevereiro bem atípico, né? Sem folia, sem feriado, sem glitter, sem fantasia, sem carnaval! O momento nos exige que seja assim, já que aglomerar é o que menos devemos fazer agora! Então, já que devemos ficar em casa, que tal um filminho?

O filme que trago para vcs hoje, “Relatos do Mundo”, é bem diferente dos que costumo assistir, pois é um western! Confesso que só me interessei por ele, porque seu protagonista é o Tom Hanks, e se tem Tom Hanks, é bom! Que bom que eu pensei assim, que bom que assisti! A atriz coadjuvante é Helena Zengel, que eu não conhecia, e que é brilhante! Uma jovem atriz maravilhosa!

Baseado no livro de Paulette Jiles, o enredo se passa nos anos 1870 e nos conta a história do Capitão Jefferson Kyle Kidd (Tom Hanks), que após a Guerra Civil Americana (Guerra da Secessão), sai percorrendo as cidades do Estado do Texas, lendo as notícias do mundo para os moradores das cidades por onde passa.

Numa de suas viagens, Kidd encontra uma criança de 10 anos e se torna o responsável por devolvê-la à sua família, e o filme toma outra perspectiva! De compreensão, paciência, generosidade, empatia, carinho e amor!

É um filme surpreendente! Com uma fotografia incrivel! Tenso e sensacional! Com uma pegada psicológica profunda. E que nos mostra que o amor sempre pode fazer renascer a esperança.

Assistam!

Bom carnaval diferentão para vcs!

Cuidem-se! Fiquem em casa o máximo que puderem! Usem máscara! Usem álcool gel! Lavem as mãos! Não aglomerem! Protejam-se!

 Forte abraço em todos e até o mês que vem!

Janaina Alencar.

O ano começa em dose dupla!

Olá, povo!

Como foram as festas de fim ano? Quais são suas expectativas para 2021? Desejo a todos que esse seja um ano de muita luz, saúde e prosperidade!

Vou começar 2021 em dose dupla, indicando logo dois filmes para vcs! Pra gente já começar esse ano com o pé direito, com muito entretenimento!

Um dos filmes é bem pesado, mas o conhecimento da informação nele contida é extremamente necessária! E muito mais necessária é a mobilização da maior quantidade possível de pessoas cobrando medidas para barrar o quão nocivas podem ser as consequências do que podem causar seus efeitos. Estou falando do “Dilema das Redes”, filme disponível na Netflix, e que nos mostra como foram criados e como são usados os algoritmos das redes sociais que todos utilizamos.

Que nossos dados são armazenados na internet, que esses dados são manipulados (e nós consequentemente também somos), que as informações que nos são direcionadas são pensadas e filtradas, isso todos nós já sabíamos, o problema é como isso é feito e a profundidade de como isso é feito! É muito bizarro e muito perigoso! E o pior, não existe, ainda, nenhum mecanismo de proteção para os dados, nenhum mecanismo de punição para o uso indiscriminado desses dados e dessa manipulação, mas é possível que haja essa proteção e essa punição, e quanto antes isso aconteça, melhor…. Enfim, assistam! Pensem a respeito. É um assunto muito sério e de interesse de todos nós.

O outro filme é arte! É música! E resgate histórico! É inclusão social! É cultura! É desses filmes que a gente assiste e que quer ver de novo!

A protagonista, Ma Rainey, é, nada mais, nada menos que Viola Davis! Assinam a produção: Denzel Washington, Tood Black e Dany Wolf, e a Direção é de George C. Wolf. Estou falando de “A Voz Suprema do Blues”, que está disponível na Netflix! O filme conta uma passagem da história da “mãe do blues”.

Foi o último filme que Chardwick Boseman (Pantera Negra)gravou antes de se despedir de nós! Ele dá um show de interpretação dando vida a Leeve, um trompetista virtuoso e destemperado!

Apesar de ser baseado em figuras reais, o filme não é exatamente biográfico. Tem diálogos fortíssimos e lindamente executados! E se torna ainda mais marcante pela interpretação de seu elenco, que é excepcional.

É isso, povo! Espero que vocês gostem tanto quanto eu dos dois filmes!

Forte abraço em todos e até o mês que vem!

Janaina Alencar.

Um amor de filme!

Olá, povo!

Como vcs estão?

Vi um filme que é um amor! Um filme inteligente, mais voltado para o publico adolescente, mas ainda assim encantador, e por isso resolvi indicar para vcs!

O filme é Enola Holmes!

É um filme emocionante, com uma fotografia linda, com um elenco maravilhoso, com um roteiro bem intrigante e muito bem elaborado, um figurino incrível. É bem surpreendente!

O que mais me deixou chocada é que uma das produtoras do filme é a Mille Bobby Brown, que tem apenas 16 anos, e é a protagonista do filme. Ela é uma atriz sensacional, que, como toda certeza, ainda será muito premiada em Hollywood!

O filme é original do Netflix e vale muito a pena ver.

Bem, gente!

Essa é a ultima coluna desse ano!

Muito obrigada por compartilharem esse ano louco comigo, por toda a atenção e carinho. Nos vemos no ano que vem! Feliz Natal e um 2021 de muito amor e saúde! Que venha a vacina!

Beijos e abraços!

Janaina Alencar

Uma trilogia de mistérios!

Olá, povo!

Tudo bem com vocês?

Como novembro é mês do meu aniversário, eu trago para vocês uma trilogia de filmes que vi recentemente que soma aspectos do que eu mais amo no cinema! Romance policial, misturado com suspense e mistério, tendendo pro sobrenatural e ainda é uma sequência de filmes!!! Pois é! A minha cara! Porque eu adoro filmes que não te deixam piscar! Que te grudam na cadeira! E que têm um enredo inteligente, que te faz pensar, procurar respostas, investigar… deve ser o lado FBI do signo de escorpião! Mas eu já deixo aqui o adendo que de que só perco meu tempo com o que vale à pena, tá? Rsrsrrs

Voltando para a nossa trilogia….

São três filmes encenados na região basca, em Navarra, um pequeno povoado na Espanha, dirigidos por Fernando Gonzalez Molina.

No primeiro filme, O Guardião Invisível, a investigadora Amaia Salazar volta à sua terra natal para investigar a morte de uma adolescente. Ao longo da investigação descobre que rituais místicos estão envolvidos na morte da moça e mistérios do seu passado pessoal vêm à tona.

No segundo filme, Legado nos Ossos, as coisas ficam ainda mais macabras, mais rituais são descobertos, junto com uma seita que envolve várias pessoas do pequeno povoado, inclusive pessoas da família de Amaia, o mistério fica ainda maior!

O terceiro filme, Oferenda à Tempestade, parece tratar de uma imensa conspiração, em que todos estão envolvidos, mas coisas, enfim se elucidam, sem perder sua aura de mistério, sem ficar sem graça e sem perder seu encanto!

É uma trama muito bem pensada, muito inteligente, que prende o telespectador e que não se perde no final!

Indico para quem gosta e pra quem não gosta de filme de suspense/terror, porque é bem mais que isso! Vale muito à pena!

O filme é belíssimo, as fotografias são lindas, as atuações são muito boas! Mais uma vez o cinema espanhol mostra que o espaço que vem conquistando é por total mérito!

Os três filmes estão na Netflix! Maratonem!

Forte abraço e até dezembro!

Janaina Alencar