CULTURA DO ESTUPRO

E se alguém revelar a narrativa segundo a qual, de alguma forma, todos nós já fizemos parte da cultura do estupro?

Como mulher, numa festa, alguém já falou que “com esse decote, você vai pegar geral”? Que “com saia curta, você está dando mole”? E que “bebendo muito, vai dar pra quem quiser”?

Já escutaram de uma amiga ou da própria mãe, que, “se o marido quiser sexo e você disser não, ele vai buscar na rua”? Pois é… essa é a triste realidade dessa cultura.

Cultura do estupro é a lógica que diz que o estupro contra a mulher pode ser justificado, através do seu comportamento e da cultura, da educação que tivemos. É quando se diz que: :homem pode tudo mas, para mulher, nem tudo lhe convém”.

Só para que a gente entenda como funciona essa cultura, ela nada mais é, senão o ambiente que incentiva a banalização da violência de gênero contar a mulher. É a objetificação do seu corpo.

É aquela historinha de colocar uma mulher com corpo escultural de biquíni, para fazer propaganda de bebida, a novela do horário nobre encenando um homem branco, rico, bom pai, bom marido, tendo caso com garotinhas.

Tudo isso é campo fértil, minado e programado, para o surgimento de abusadores e estupradores, como esse caso hediondo e inimaginável a que sofreu essa mulher num momento de total vulnerabilidade feminina.

Pensar que poderia ser qualquer uma de nós, QUALQUER UMA, naquela mesa de parto. Exatamente, a vítima estava parindo, no mesmo momento em que sofria um estupro, uma violência inominável.

Choro por ela, choro por todas nós, que NÃO TEMOS UM ÚNICO DIA DE PAZ.

Choro por nossas crianças, choro por essa sociedade doente. Me revolto, tenho medo, mas não podemos permitir que esse medo, nos paralize. Precisamos falar sobre isso, precisamos tomar providências, precisamos de justiça.

Mas, muito antes disso, necessitamos acabar com a cultura do estupro, educar nossos filhos para respeitarem as mulheres, seu corpo e suas escolhas. Acabar com o machismo. E falar sobre educação sexual em casa e nas escolas.

Precisamos empoderar mulheres!

Precisamos salvar-nos dessa sociedade machista e misógina.
Uma mulher foi estuprada enquanto estava parindo, por um médico. Vocês entenderam onde chegamos?

Digo e repito: não é a nossa roupa, não é por causa do horário, se estamos sozinhas ou acompanhadas, ou o local que frequentamos.

É SOBRE A CULTURA DO ESTUPRO, e está tudo muito mal.

One thought on “CULTURA DO ESTUPRO

  1. Concordo com seu texto. Saliento, principalmente, a responsabilidade das mães na educação dos seus filhos “machos” , que reforçam a cultura do estupro. Diferenciam as responsabilidades e atitudes respeitosas entre filhos homens e mulheres. Sempre lutei pela igualdade entre gêneros.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s