tempo

Invisível

sou…

                                                                  sem passar despercebida.

Sabe o ego?

Joguei-o no lixo.

Vez por outra, busco-o em meio as coisas deixadas de lado.

Seu cheiro de decomposição é exalado ao vestí-lo, na tentativa de me proteger da não aceitação da vida comum.

Tenho aprendido a usar a composteira.

Cobrir o ego e esperar seu tempo de transformação, talvez assim ele se torne terra fértil.

Foto de capa: trabalho da artista @katieryankatieryan 

3 thoughts on “tempo

  1. Escrita performátiva, descritiva e propositura diria até: poética. Que lindeza. De uns anos pra cá, tenho procurado artistas com essa essência, que alimentam e dialogam com o meu próprio fazer artístico. Irei me aproximar mais.

    Liked by 1 person

  2. Escrita performátiva, descritiva e propositura diria até: poética. Que lindeza. De uns anos pra cá, tenho procurado artistas com essa essência, que alimentam e dialogam com o meu próprio fazer artístico. Irei me aproximar mais.

    David Devir

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s