A vida em Quixadá

Lugar dos sonhos de muitos aventureiros, como eu. Para quem estuda a nossa geografia, nossa geologia, nosso planeta, para os que voam livre, para os que buscam as altitudes e belas vistas para onde as trilhas levam, para escaladores sedentos por adrenalina, ciclistas amadores e profissionais e até patinadores, como eu, descobri que habitam por aqui.  Quixadá é o #lugar. Essa pequena grande cidade, localizada no meio do nosso Ceará, é atualmente meu lar e tem sido maravilhoso estar aqui.  

Se por um lado as cidades transmitem um certo pesar devido ao fato de serem, em sua concepção, um lugar onde se evidenciam as desigualdades, por outro, elas são lugares de diversidade e de possibilidades. Curtir a cidade como se ela fosse um grande parque de diversões é um sentimento indescritível. Só quem o faz sabe do que estou falando. Muitas cidades têm potencial para ser um parque ao ar livre, oferecendo aos indivíduos que nelas vivem opções para a prática de uma variedade de esportes e outras atividades de lazer.

Desde muito miúdo tenho parentes e amigos no município e, na infância, vivi algumas temporadas/semestres por aqui. Se para um “eu criança” tudo o que a vista conseguia alcançar neste #lugar já era fantástico, hoje, com vinte e sete anos, nada mudou aos meus olhos. Continuo encantado, sempre me deleitando com as belas paisagens naturais de Quixadá.  

Há cerca de seis meses cheguei aqui com a intenção de ficar uma temporada indefinida. Sempre me agradou a ideia de viver num lugar que me possibitasse a conexão com a natureza, que considero como uma das formas de conexão com o divino. A natureza como uma parte de tudo que existe é, sem dúvida, um dos maiores exemplos de que a vida não se resume à humanidade que habita o planeta Terra. Algo imensurável e inexplicável rege nossa existência. 

De volta à vida prática, durante a semana tenho produzido pães e, recentemente, me lancei como instrutor de patinação, fazendo jus ao ser multipotencial que sou, expandindo assim minhas possibilidades, meus fazeres. Além disso, trilhas a pé e treinos/passeios de bicicleta preenchem de muita contemplação os meus dias. E o que sem dúvidas não pode faltar na minha semana é a patinação. Patinar é uma das atividades que mais me renova o espírito. Uma dose essencial de vida para o meu corpo e mente. 

Além de tudo, Quixadá tem se mostrado como o melhor cenário até hoje para o meu negócio, o @PãodoJean. Sou grato por trabalhar com o que amo fazer. Grato por conquistar uma clientela que se mantém fiel, em constante expansão. Para além de ganhar meu sustento, quero mesmo é impactar a sociedade de forma positiva e nada mais digno do que a intenção de promover saúde através do alimento que produzo.  

Um pequeno negócio com aspirações grandiosas. Além dos pães integrais, os recheados e os de côco, tenho estudado outras duas receitas para disponibilizar no menu: já lançada e fazendo sucesso com a clientela, tenho feito uma deliciosa torta de banana chamada  banoffe, que consiste em uma base de biscoito crocante seguida de três camadas que formam a perfeita combinação entre sabores e texturas: (1) doce de leite caseiro, (2) bananas maduras e (3) chantily, também caseiro, feito do puro creme de leite fresco. Ainda não lançada oficialmente, outra receita que promete fazer sucesso no meu cardápio é o  pão de mel  com as especiarias cravo, canela e noz moscada que dão um sabor especial e super marcante; além de ser recheado com doce de leite e coberto com chocolate.  

Estar na cidade e, ao mesmo tempo, estar no interior, no sertão, que sempre foi meu lugar de origem, é uma sensação de estar verdadeiramente em casa. Não havia pensado que, ao longo de todos esses anos em que vivo, seria tão cativado por um lugar como estou sendo por Quixadá. Aqui tenho amigos e família muito próximos. E apesar de ter amigos-família em tantos cantos do mundo, sinto que estou conectado com estes de forma permanente, pois o que nos mantém unidos é muito forte e nada pode alterar essa lei.   

Sou profundamente grato por ser quem sou e por ter sempre tantas pessoas maravilhosas ao meu redor, em meus círculos, além de tantas coisas boas, verdadeiras bênçãos, me acontecendo. Apesar de serem tempos de lutos e de lutas mais severas que nunca na nossa história recente, anseio fortemente, depois que tudo isso se der por resolvido, pelos nossos [re]encontros, pelos nossos próximos abraços, pelos olhares nos olhos que fazem brilhar as vistas, pelas palavras fraternas que nos fazem querer viver para viver o amor.   

Deixo aqui um video mostrando um pouco disso tudo.

A vida em Quixadá

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s