Meu querido Diário…

Por Roberta Bonfim

Esses dias ouvi Clarice (a mesma entrevista pela milionésima vez na vida). Ouvi Betânia (ela ajuda a sofrer), cantei Mariana (para florescer meu espírito). 

Esses dias comi tão bem, tomei mais água, e caminhei. Travei guerras com pulgões, se me ler sabe que isso é recorrente. Voltei ao Reiki, depois de 1 semana, e agradeci ter voltado.  Me olhei! Me olhei inclusive, algumas vezes ao cruzar-me comigo nos espelhos da casa, ou mesmo me procurando na tela do celular, para mais uma selfie não publicada, hábito que tenho desde aqueles tempos remotos em que usávamos câmera analógicas. Mas…

Esses dias… 

Bem, 

Esses dias eu andei mais rápido.

 (pausa) 

Parei mais tempo. 

E, junto, dividi tarefas, compartilhei missões, sonhos, conhecimentos, vivências, desejos, medos e limitações. Distribui amor, aqui por casa, tive duas raivas grandes e uma tristeza profunda. Que creio ter sido compensada por uma crise de riso que tivemos eu e Ana Luna que ela chega fez xixi no chão, no meio do almoço e seguia vivendo de rir. Foi bom! Lembro agora do texto lindo de Mari Trotta de ontem aqui no A Mãe que Sou, e me emociono de novo, pensando que deva ser isso mesmo, os filhos nos ajudam a nos curar de nós mesmos, ao tempo que encontramos a magia dessa criança adormecida que nos habita. Talvez seja…

Meu juízo tá do tamanho do piquito de uma lêndea, com tanto que tenho para fazer, e busco nem de longe enlouquecer. E talvez só agora minimamente eu entenda na prática o que é o parar e escolher que tipo de energia quer lançar as situações. Lógico que existem momentos que escolho no instituto, até pq do contrário perderia a graça.

Esses dias encontrei, reencontrei, olhei gente no olho e os outros olhos brilhantes que iluminam nossos caminhos, iluminam os meus, e os desse Lugar. 

E tenho Fé que até a próxima terça me banharei no mar, entregue nos braços de Iemanjá, para abençoar.

Isso mesmo!

Novos e  mais começos.

Outros até logo menos.

E muito agradecimento.

 Esses dias pensei sobre o quanto é lindo poder errar. Tão libertador, né? – Aqui darmos o nosso melhor, e experimentamos. Assim, bem vindes as essa existência, Douglas Miranda e Daniel Hamido, somam aos sábados ao lado de All Franca e Natália Coelh, Silvia Helena, que tá escrevendo conosco nas sextas des – construtivas e que junto se vai somar ao Poço da Draga, junto com Doug, no atendimento psicológico. E Jean Jackson, Adonai e Coletivo Abayomi, que desenham o domingo das diversidades. Sejes todes bem vindes a esse lugar de arte e afetos. Chegam aqui no blog.

No canal, as terças estão se desenhando e organizando com as maravilhosas ArteVistas Trovadoras e Itinerantes Josy  e Lu , às sextas o canal vira casa para acolher Martinha. Em novembro somam-se ao canal Ivina Passos (sábado), o projeto a Invenção do Lugar ( quarta),  e em dezembro voltamos com a Lugar ArteVistas comigo, as segundas. E janeiro deliciosas novidades lindas e mais ArteVistas mágicos e responsáveis se somando a esse Lugar. Chega também, se quiser.

Aos de casa recebam meus apertados abraços e minha alegria de tê-los por aqui e no DNA. Grata por existirem! 

Quem puder, quiser contribuir com o Poço da Draga, com ações e/ou mantimentos, só entrar em contato com Marilac Lima – ONG VelauMar (85) 987753596, ou com a gente por aqui.

E se Clarice era uma escritora amadora, eu sou de uma existência amadora, sigo amando e vivendo quando estou com vontade, quando não me escapo. Vivamos!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s